Curiosidades de Roma,  Minha Itália,  Minha vida em Roma

Centenario do Grande Saudoso Ator “Alberto Sordi”

Que o cinema italiano seja conhecido mundialmente não é uma novidade,vencedor de muitos oscar o cinema italiano com ótimos registra ensinou a arte da cinematografia em todo mundo.
.Hoje 15 de junho,Alberto Sordi completaria 100 anos e toda a Itália presta-lhe homenagem.

Mas quem era Alberto Sordi??
Alberto Sordi,era um grande ator,diretor,roteirista,comediante,apresentador de variedades,dublador e embaixador da cultura italiana,sua morte ocorreu em Roma no 24 fevereiro de 2003.
Nascido em Roma no bairro de Trastevere,no dia 15 de Junho 1920 sua mãe era Maria Righetti,professora,e seu pai Pietro Sordi,intérprete e maestro,na Via San Cosimato 7,no bairro romano de Trastevere,todos o conhecia principalmente meus sogros que cresceram no bairro,Alberto Sordi atua desde o ensino fundamental e estuda canto,tornando-se a voz branca do coro da Capela Sistina como soprano.
Ele deixou seu talento,carisma e sorriso tragicômico único no mundo da arte.
Primeiro cidadão da capital Albertone como era conhecido ainda é muito amado pelos romanos.
Um dos seus primeiros trabalhos foi gravar um disco de contos de fadas musicais para crianças,Albertone tenta entrar no mundo do teatro em Milão na Accademia dei Filodrammatici mas em vão e apesar do fracasso,ele não desiste,volta para sua Roma,onde consegue o primeiro papel no filme de Carmine Gallone de 1937 Scipione l’Africano.

Torne-se dublador de Oliver Hardy,o ator americano conhecido pela dupla Laurel & Hardy renomeada na Itália Stanlio e Olio (Gordo e o Magro). Ele terá sua primeira chance real em 1942,graças a Mario Mattoli, que o escolheu para o papel do cadete Filippo Nardini em “As três águias”.
Foi apenas o começo de uma grande carreira no cinema,que culminou em 1999 com o diploma honorário da mesma academia milanesa que o rejeitara em tenra idade.
Naquela ocasião,Sordi disse: Hoje eu estou recebendo um diploma de ator,mas isso significa que por 60 anos eu fui um amador!”.
Além de um grande ator Albertone também era um ser humano muito generoso,sua generosidade era no anonimato que por muitos anos pensavam que o ator fosse um mão de vaca,porque nunca se ouvia falar de suas obras de caridade,que depois da sua morte pegaram todos de surpresa.

A exposição Il Centenario de Alberto Sordi 1920-2020 será na villa do ator na Piazzale Numa Pompilio,em Roma.
A casa foi projetada nos anos trinta pelo arquiteto Clemente Busiri Vici e é cercada pela vegetação de Caracalla.
No final do evento, ele se tornará um museu em todos os aspectos, é sera aberto ao público pela primeira vez e materiais exclusivos,documentos e vídeos não publicados serão apresentados, revelando algo mais sobre a intimidade de Alberto Sordi. O caminho será temático, você verá diferentes versões do ator Sordi Artista, Sordi playboy,Sordi Generoso e Sordi Americano.
A vila,incluindo a Barbearia que Sordi tanto amava,estará aberta de segunda a quinta e domingo das 10h às 20h,de sexta e sábado serão estendidas até 22:00.
A última entrada será permitida uma hora antes do fechamento.A arte também o celebra no Teatro dei Dioscuri, na Via Piacenza 1,em Roma,onde a história se passa em seções de noticiários.A história de um italiano de 1979 a 1986,do programa homônimo Rai da época Viaja pelo mundo,entendido como Israel, Brasil e Argentina e O mito americano,com as entrevistas de 1954 e 1967 nos filmes relacionados. Na Piazza Numa Pompilio, uma estrutura tecnológica será montada com as roupas de palco de seus filmes mais famosos,as obras e os pôsteres. Em uma sala da estrutura, a entrada será gratuita e será projetada um filme sobre o artista criado especificamente pelo Istituto Luce Cinecittà.

Com mais de 152 filmes na sua bagagem,Albertone amava a sua maravilhosa Roma,tanto que seus filmes tiveram como set de filmagem a “Cidade Eterna”.
Quando cheguei em Roma o primeiro filme de Albertone que assisti foi O Marquês do Grillo que narra a historia do marquês Onofrio del Grillo um nobre romano da corte do papa Pio VII,que passava seus dias em completa ociosidade,frequentando tabernas e prostibulos,cultivando casos de amor clandestinos com pessoas comuns e mantendo uma atitude rebelde aos olhos de sua mãe fervorosa catolica muito conservadora,intolerante e autoritária.
Seu principal passatempo,que o tornava famoso em toda a cidade,era composto de inúmeras piadas e zombarias,das quais sua família aristocrática é frequentemente vítima,composta de personagens extravagantes e fechada para o mundo exterior.
Um filme muito engraçado como todos os filmes de Sordi que no final deixava sempre um grande ensinamento e a realidade do estado de animo do povo pós guerra.
Convido a quem ama e é apaixonado pelo cinema italiano de assistir os filmes deste grande ator romano.
Auguroni Albertone!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: