Castelrotto
Férias Italiana

Ferias a Castelrotto,a História desta mágnifica cidade

A cada ano o periodo de férias é o mais esperado pelas famílias italianas e aqui em casa não é diferente,as nossas férias são programadas um ano antes e nosso itinerário escolhido este ano foi Castelrotto (Kastelruth em alemão, Ciastel in Ladin)que é uma cidade italiana de 6 899 habitantes em uma altitude de 2000 metros na província autónoma de Bolzano em Trentino-Alto Adige.
Parte do seu território municipal está localizado dentro do parque natural Sciliar,no sopé do Alpe di Siusi, cuja proximidade permitiu o desenvolvimento de um florescente turismo,tanto no verão como no inverno,mas antes de tudo vamos conhecer a história de Castelrotto.

História de Castelrotto:
O nome de Castelrotto aparece pela primeira vez em um documento de 982–987 no qual o bispo Albuino de Bressanone trocou a renda da igreja local com o bispo Eticho de Augusta.Antes dessa data, sabemos que um acordo já estava presente entre eles mas tal acordo ninguém sabe.Antes a cidade era chamada de Castelvecchio,os vestígios de Castelvecchio remontam à era medieval,hoje resta apenas uma enorme torre quadrada,bem como vestígios de muros,cabanas de tijolos e portanto a presença de uma aldeia fortificada.
No século XIII,a área passou para o conde Mainardo II da Tirolo-Gorizia e depois para os senhores de Castelrotto. Em 1348 o castelo foi de propriedade do duque Konrad Teck,que também era capitão do departamento de Adige no início do século XV o castelo e a aldeia passaram para as mãos da família Hauenstein e foi nessa época que começaram as primeiras fazendas de grande porte plantadas na região.
Pouco depois a propriedade passou para Michael Kraus,um nobre húngaro que veio para cá por casamento e já era um feudo de algumas terras perto do Lago Balaton.Ele se tornou famoso especialmente pela riqueza acumulada por seus feudos e pelas obras de caridade que ele estendeu aos pobres de Castelrotto antes de sua morte,estabelecendo que esse costume havia continuado ao longo dos séculos em outubro com a distribuição de um pedaço de pão e um saco de sal para cada pessoa pobre da comunidade. Mais tarde ele foi enterrado na capela da torre onde seu túmulo ainda está localizado hoje. Seu sobrinho, Jakob Kraus,foi enobrecido pelo imperador Rudolf II de Habsburgo em 2 de junho de 1607 e foi ele quem em grande parte começou a demolir o antigo castelo,criando uma capela para uso na vila dedicada a Santo Antônio,além de à criação,pelo filho Georg Kraus de um parque natural (1675) acompanhado de sete pequenas capelas e três grandes crucifixos(Cristo e os dois ladrões)que ocupam algumas etapas da Via Crucis.
Em 1847 a família foi extinta.
Além disso, até 1924, Castelrotto tinha o seu próprio tribunal distrital, depois transferido para Chiusa.
A proveitosa fonte de renda para os habitantes deste país era a criação de gado,graças à presença de vastas pastagens alpinas circundantes excedendo no ano 1600 de quatro vezes a venda do gado que foi realizada em Bolzano.

Cultura
Casamento Tradicional Camponês
Em Castelrotto,um tradicional “casamento de camponeses” (Bauernhochzeit) é representado todo inverno.Esta demonstração revive os antigos usos que ocorreram quando os agricultores da área se casaram.De fato, desde os primeiros anos do século XX até os anos 1950 os casamentos ocorrem no inverno,quando os agricultores não estavam envolvidos em seu trabalho agrícola,
Hoje, este evento tradicional tornou-se parte do circuito turístico em que toda a população local se veste as roupas da época em especial a noiva que usa um chapéu que lembra as cores da grama e o noivo usa um cravo em comparação com aqueles trazidos por outros homens convidados para as celebrações do sindicato.
As mulheres, por outro lado,são divididas entre as que usam um adereço de cabeça que geralmente é feito de lã, o Turmkappe e as solteiras que usam um chapéu brilhante adornado com folhas douradas.Além disso,há quem esteja encarregado da cerimônia, que usa um grande chapéu decorado com penas de avestruz preto e branco.
Normalmente, o evento exige que vários casais participem de uma procissão de casamento,formada por trenós puxados por cavalos, que também incluem parentes e amigos dos casais, todos “decorados” para o evento com os Tracers. A procissão que começa na igreja de San Valentino é seguida por uma cerimônia religiosa e depois por um banquete tradicional, seguido por danças típicas tirolesas.
Juntamente com as celebrações do casamento camponês, no mesmo período,são realizados os “Banquetes de Casamento de Castelrotto”.
Nesta ocasião,os principais restaurantes encantam os turistas com pratos típicos que eram degustados no passado durante um casamento de camponeses.
Espero que vocês tenham gostado da história de Castelrotto e até o próximo post sobre as nossas férias.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: