Vaticano
Estados Independentes,  Igrejas de Roma,  Monumentos

O Vaticano o Estado Independente

O Vaticano é e residencia dos Papas apenas deste 1377,seis séculos intervalados por longas estadias no Quirinal.
Antes da transferência da corte pontifica para Avinhão,que ali se instalou entre 1309 e 1377 a sede do papado era em Latrão.
O Vaticano desde 11 de Feveriero de 1929 se constituiu um estado independente com o nome de “Cidade do Vaticano” em virtude dos “Pactus de Latrão” com que ficou resolvida a “Questão Romana”entre a igreja e o Estado Italiano.
Desde então pode se dizer que não houve pontífice que não tenha contribuído para promover a grandeza e o decoro na tentativa de tornar esta sagrada colina em lugar cada vez mais digno da sede do “Pai Supremo” da igreja cátolica.
Na cadeira do apostolo Pedro sentaram-se em linha interrupta 265 homens, muitos deles mártires e santos.
Na Roma antiga na colina do Vaticano foi construído por Galigola um grande circo e concluído por Nero.Sob este último provavelmente em 67d.C,o apostolo Pedro foi crucificado durante a primeira perseguição cristã.O seu corpo foi primeiro sepultado nas redondezas, depois de duzentos anos Constantino ergueu sobre o túmulo uma magnifica Basilica destinada a tornar-se uma das maravilhas do mundo.Aos longos dos setenta e três anos em que os papas estiveram em Avinhão,a basílica ja vetusta foi de tal modo desprezada que a sua recuperação foi considerada impossível.
Nicolau V decidiu reconstrui-la confiando o desenho a Rosselino mas dada a morte do Papa ficou tudo suspenso.Foi Júlio II que deu início à construção da nova basílica encarregando a Bramante de demolir a velha basílica e de projetar a nova.
A construção da nova basílica durou 176 anos ao longo dos quais se seguiram outros projetos desde aquele de Rafael áquele de António de Sangallo o jovem até que Miguel Ângelo quase septuagenário,deu inicio a construção da cúpula.Depois da sua morte os trabalhos prosseguiram segundo o desenho que previa o recuperação da planta de crus grega prevista por Bramante,mas ao tempo de Paulo V,Maderno decidiu-se definitivamente pela planta cruz latina ,cuja naves alungadas consentiam uma maior capacidade.
A “Cidade do Vaticano” fez uma proposta dedicada tanto a visitantes individuais interessados em participar de uma visita coletiva com um guia, quanto a grupos (pré-constituídos) de mais de 16 participantes.
O preço do ingresso também inclui a possibilidade, no final da visita guiada,de visitar livremente (sem guia e limitado ao dia da edição) os Museus do Vaticano e a Capela Sistina.
A visita aos Jardins do Vaticano é conduzida por um operador educacional autorizado pelo Estado da “Cidade do Vaticano”.
No final da visita guiada aos Jardins, os visitantes podem continuar em uma excursão gratuita, sem guia, dos Museus do Vaticano e da Capela Sistina.
É útil saber que:
Bilhete completo:€ 33,00
Bilhete reduzido:€24,00.
Dias de visita: segunda, terça, quinta, sexta e sábado.
Duração: 2 horas
Como visitar: a pé com um guia.
Idiomas disponíveis: italiano, inglês, francês, alemão e espanhol. Outras línguas a pedido, escrevendo para tours.musei@scv.va.
Acessibilidade:com base no tipo de itinerário padrão, a visita guiada não é acessível a visitantes em cadeiras de rodas e não é recomendada para pessoas com dificuldades de locomoção.
Alternativamente, é possível reservar uma visita com um itinerário ad hoc aos Jardins do Vaticano sem barreiras.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: