Dolomitas Alpes di Tires
Férias Italiana

Trilha aos Alpes da Dolomitas, Alpe Tires, Part 1

Nunca pensei que faria trekking em minha vida muito menos passar as férias nas montanhas,a idéia que eu tinha da montanha era um lugar noioso que não tinha nada para fazer mas me enganava e foi difícil aceitar que eu estava errada,subestimei a montanha.
As Dolomitas são os grupos de montanha mais fascinantes da Itália e não é por acaso que elas foram declaradas em 2009 Patrimônio Mundial pela UNESCO comoo “Patrimonio Natural da Humanidade“.
A aparência destas montanhas muito particular e determinada pelo tipo de rocha que as formam,é incrível não só por causa da forma,mas também pela cor que elas assumem em certas horas do dia de um vermelho rosado.As Dolomitas são verdadeiras obras-primas naturais e cruzam três regiões italianas:Veneto,Trentino Alto Adige e Friuli Venezia Giulia. Eles estão entre as montanhas mais contadas porque são cheias de curiosidades realmente interessantes e certamente fora do comum.
Por que as Dolomitas ficam rosa?
As Dolomitas têm uma particularidade que certamente não pode passar despercebida,na verdade ao pôr do sol,elas assumem uma cor vermelha rosada e as tornam ainda mais fascinantes.
Esse fenômeno é chamado enrosadira,que depende da dolomia um tipo de rocha que caracteriza essas montanhas que possui um composto de carbonato de cálcio e magnésio,com alto poder de reflexão é por isso que o sol ao pôr do sol faz das Dolomitas um verdadeiro espetáculo natural,em alguns aspectos mágico.
Nossa aventura começa na Dolomitas que faz parte do Trentino Alto Adige no extremo norte da Itália.
A primeira tapa da nossa trilha começa com a subida com o teleférico da estação Santner’s a Alpe de Siusi,a subida dura 15 minutos com uma altura de 4300 metros até a estação de Compaccio a qual com um outro teleférico aberto nos levou ao Parque Natural Sciliar-Catinaccio.


No verão, além de excursões, há também a possibilidade de fazer lindos passeios de bicicletas pelas montanhas.
Chegamos ao parque Natural e no meio do caminho que mais parecia cenário descrito nos livros de Fitzpatrick e Magnaugt ou do filme a Noviça Rebelde,onde encontramos Vaquinhas com seus bezerros e o assobio das marmotas ali nos pés do Alpes di Tires.

Com equipamentos e roupas adequadas para trekking bermudas de tactel e blusas dry-fit,chapéu e muito protetor solar,bota antiderrapante e uma mochila com dentro o anarok(um casaco ipermeável)e garrafas de água propria para trilha estávamos pronto para subir aquele monstro de 2440 metros de altura.
A subida rígida a zig zag foi nosso maior obstáculo porque além de principiante somos inexperientes,mas graças a Deus e nosso amigo e orientador Marco conseguimos chegar ao topo do grande monstro imponente.
Estão gostando né? Espero vocês para a continuação dessa aventura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: