Emergência Coronavirus,  Minha Itália,  Minha vida em Roma

Leonardo Da Vinci é o primeiro aeroporto 5 estrela Covid-19

O aeroporto Leonardo da Vinci aeroporto internacional da cidade de Roma na cidade de Fiumicino é o primeiro aeroporto do mundo a receber a classificação Covid-19 5 estrela.

O aeroporto de Fiumicino é o primeiro do mundo no combate ao COVID-19.Skytrax, principal empresa internacional de classificação e avaliação de aeroportos e companhias aéreas, atribuiu ao aeroporto de Roma a nota máxima de 5 estrelas pelas medidas e protocolos adotados para combater o vírus.

O novo reconhecimento junta-se à certificação Biosafety Trust da Rina e à Airport Health Accreditation da ACI e atesta o trabalho desenvolvido pela ADR,empresa gestora de aeroportos,para operar em condições de máxima segurança,melhorando os já elevados padrões registados em 2019.

A avaliação foi baseada na limpeza de todas as superfícies dentro dos terminais.Alta pontuação também para o sistema de saneamento “UV Clean Touch” de escadas rolantes e elevadores e para a velocidade e eficiência no monitoramento da temperatura corporal em menos de 2 segundos graças a aproximadamente 100 scanners térmicos de última geração.

Por fim,a Skytrax certificou a comunicação eficaz aos passageiros,através da instalação de totens e mensagens em monitores digitais,para facilitar todos os procedimentos de embarque.Desta forma,foram otimizados todos os procedimentos de embarque,que ocorrem em média sem problemas críticos ou atrasos.

Vale a pena lembrar que a Itália foi o segundo pais após a China a ter o maior número de contágio do Covid-19 o virus do Coronavirus.

Hoje a Itália é o único pais ao mundo que respeitou todas as normas de segurança do lockdown,hoje podemos vangloriar-se do titulo como pais 5 estrela na classificação dos paises que superaram o Covid,e esse titulo obtivemos mesmo depois do periodo do verão em que 70% da população italiana mantendo e respeitando as norma de segurança fizeram suas viajens de férias.

Novo procedimento para voos nos aeroportos italiano de Roma e Milão

A partir de 16 de Setembro todos os passageiros a bordo ao aterrissagem serão submetidos a uma triagem preventiva com resultado negativo no Covid-19(teste rápido de antígeno ou teste de PCR molecular).

Para quem já possui certificado de negatividade em uma dessas provas,o certificado deve ser feito 24 horas antes do voo,o procedimento de embarque não muda e inclui as rotas usuais.
Antes de embarcar, o Air Health Doctor (USMAF) verificará a validade do certificado que já está em poder do passageiro.

Os passageiros sem certificado de negatividade podem realizar o teste rápido de antígeno diretamente no aeroporto da área de testes Covid-19,nas chegadas do Terminal 3.
Aqui entregará ao operador do registo o formulário “Isolamento da casa e autocertificação da vigilância sanitária em caso de positividade” devidamente preenchido.Para os passageiros que não tenham o formulário já preenchido,nas estações estão disponíveis certificados para preenchimento. Assim que o registro for concluído,você pode prosseguir com a execução do buffer.

O resultado do swab será lido e comunicado pelo médico após 30 minutos ligando para o número de identificação do passageiro que,enquanto aguarda o resultado, não poderá sair da área de teste.

Os passageiros que desejem realizar o teste rápido de antígeno antes do dia da partida (mas em qualquer caso não antes de 72 horas da decolagem) podem ir para a unidade do Estacionamento de Longo Prazo do aeroporto,facilmente acessível pela rodovia A91 Roma-Fiumicino,obrigado para sinais de trânsito dedicados.
O acesso às instalações será garantido mediante apresentação da reserva do voo.

Se o laudo for NEGATIVO,o passageiro receberá um certificado de negatividade e poderá prosseguir com o embarque.

Se o relato for POSITIVO,o passageiro deverá seguir os protocolos de saúde que serão comunicados pelo pessoal responsável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: