Santa Páscoa 2019
Curiosidades de Roma,  Minha Itália,  Tradicões italianas

Santa Pascóa a Festividade Mais Importante da Tradição Italiana

A Páscoa é a principal solenidade do cristianismo se celebra a ressurreição de Jesus,que ocorreu,segundo as confissões cristãs,no terceiro dia após a sua morte na cruz,como narrado nos Evangelhos.
A data da Páscoa, variável de ano para ano de acordo com os ciclos lunares, cai no domingo seguinte à primeira lua cheia da primavera,determinando também a cadência de outras celebrações e épocas litúrgicas, como a Quaresma eo Pentecostes.
A Páscoa cristã apresenta laços importantes,mas também diferenças significativas,com a Páscoa,a festa da Páscoa tem raizes judaicas.
A Páscoa, chamada Pessach (pasa ‘, em aramaico),celebra a libertação dos judeus do Egito graças a Moisés e reúne dois ritos: a imolação do cordeiro e dos pães sem fermentos.
A palavra hebraica pesach significa “passar por cima”, “omitir” e deriva da história da décima praga,na qual o Senhor ordenou aos judeus que marcassem as portas das casas de Israel com o sangue do cordeiro,protegendo os filhos dos judeus quando passasse o anjo da morte,afetando apenas as casas dos egípcios em particular, os primogenitos machos nascidos dos egípcios, incluindo o filho do faraó (Êxodo, 12: 21-34).O Pessach, portanto, indica a libertação de Israel da escravidão sob os egípcios e o início de uma nova liberdade com Deus para a terra prometida.Judeus que vivem dentro das fronteiras de Israel celebram a Páscoa em sete dias.
Com o cristianismo a Páscoa adquiriu um novo significado, indicando a passagem da morte para a vida de Jesus Cristo e a transição para uma nova vida para os cristãos,liberta do pecado com sacrifício na cruz e chamada a ressuscitar com Jesus. depois a chave interpretativa da nova aliança, concentrando em si o significado do mistério messiânico de Jesus e ligando-o ao Pessach do Êxodo.
Portanto, a Páscoa cristã é chamada de Páscoa da ressurreição, enquanto a Páscoa judaica é a Páscoa da libertação da escravidão do Egito. Este último significado é obtido lendo um dos mais importantes pensadores judeus: Fílon de Alexandria escreve que a Páscoa é a lembrança e ação de graças a Deus pela passagem do Mar Vermelho, mas que também tem o significado alegórico de purificação da alma.A Páscoa também pode ser entendida como esperar pelo Messias, como por exemplo o Targum Exodi,que descreve a noite de Páscoa como a memória das quatro noites inscritas no livro de memórias:a criação, o sacrifício de Isaac, a Passagem do Mar Vermelho e finalmente a vinda do Messias e o fim do mundo.
Na tradição cristã, a Páscoa é precedida por um período preparatório de abstinência e jejum que dura cerca de quarenta dias,geralmente chamado de Quaresma,que na maioria das denominações cristãs,com a importante exceção do rito católico ambrosiano que começa na quarta feira de cinzas. A semana antes da Páscoa, chamada Semana Santa, é um período cheio de celebrações e dedicado ao silêncio e à contemplação.Começa com o Domingo de Ramos, que comemora a entrada de Jesus em Jerusalém, onde foi recebido triunfalmente pela multidão que agitava as folhas de palmeira em saudação. Por esta razão, nas igrejas cristãs, durante este domingo, ramos de palmeiras são distribuídos aos fiéis ou onde as palmeiras não estão prontamente disponíveis, ramos de oliveira ou outras plantas nativas. Na quinta-feira o Santo Papa faz o ritual das lavagem dos pês dos doze apóstolos e essa visita ocorre nos présidios de Roma onde o Papa lava os pês de doze presos,sexta e sábado da Semana Santa,juntamente com o Domingo da Ressurreição, eles constituem o Tríduo Pascal.
Na forma ordinária do rito romano, os últimos dias da Semana Santa marcam o fim do tempo da Quaresma e a parte inicial e central do Tríduo Pascal.
Na Igreja Católica, na manhã da Quinta-feira Santa, a Missa Crisma é celebrada nas catedrais,durante as quais o Bispo consagra os óleos sagrados(crisma, óleo católico e óleo doente)que servirão ao longo do curso da igreja ano respectivamente para celebrar confirmações e batismos ordenar sacerdotes e celebrar o sacramento da unção dos enfermos. A Nona Hora da Quinta-feira Santa é a última celebração litúrgica do tempo da Quaresma, que termina antes do início da Missa na Ceia do Senhor (em Cena Domini).As vestes seguem as regras das cores litúrgicas.
Na sexta-feira santa nos lembramos da morte de Jesus na cruz.Durante este dia a missa não é celebrada, mas a ação litúrgica é oficiada na Paixão do Senhor.Também na sexta-feira santa, em algumas partes do mundo, várias festas ou procissões são organizadas,aqui em Roma aparte mais importante e a procissão da Via Crucis,que termina no Coliseu com a Santa Missa.


O Sábado Santo é chamado de alitúrgico, já que neste dia a missa não é celebrada; a vigília pascal, celebrada no sábado à noite, pertence liturgicamente ao domingo da ressurreição.
Aqui em Roma o mais importante depois da missa é o café da manhã de Páscoa.a qual se come salame corallina com tortas salgadas,ovos cozidos,pizza de páscoa,um tipíco e completo café da manhã,tanto que o almoço começa depois das 14:00 hs.
Já o almoço começa com um belo prato de macarrão,ou cacio e pepe,amatriciana ou carbonara,tortas salgadas,alcachofra e aspargos e o prato principal o carneiro de leite e como doce a colomba os ovos de chocolates e a pasteira napolitana.
A qui em casa o nosso almoço vai ter de diferente que aqui não comemos carneiro,não gostamos muito da carne optamos para o porquinho,e vou fazer uma lasanha com os fungos.

Mas o mais importante de tudo isso é saber que depois de três dias o nosso Senhor ressucitou e nos redimiu com seu sangue dos nossos pecados.
Obbrigado Senhor Jesus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: