Bairros de Roma,  Minha Itália,  Minha vida em Roma

Bairro Flaminio

Flaminio é o primeiro bairro de Roma,indicado com Q. I.
O topônimo também indica a área urbana 2C do município de Roma II de Roma Capitale
O Flaminio está entre os 15 primeiros bairros nascidos em 1911,oficialmente estabelecidos em 1921.
Ao longo dos anos cresceu o prestígio desse bairro,que se tornou uma espécie de recipiente cultural,graças aos inúmeros museus,teatros e centros multifuncionais como o Auditório Parco della Musica.
Nos últimos anos o valor das propriedades aumentou a tal ponto que iguala a área ao centro histórico.
Até o final do século XIX a longa estrada reta da Via FlaminiaPonte Milvio através de uma extensão plana de campos periodicamente inundados pelas inundações do rio o que tornava desfavorável o assentamento na área.

É nessa situação de território virgem que em 1905 a empresa Automobili Roma identifica a área da curva do Tibre como um local adequado para a localização de suas fábricas e plantas de produção industrial.
Nos anos seguintes,foi concluída a consolidação do assentamento industrial,enquanto ocorreram as primeiras transformações e urbanizações substanciais de toda a área,entre o rio e as encostas do morro Parioli.
Nascem os primeiros complexos de edifícios públicos e os primeiros layouts de estradas que traçam a curva do rio começam a tomar forma.

Com a Exposição Internacional de 1911 a área define seu caráter predominante,ainda atual de pólo cultural para entretenimento esportivo e tempo livre é construído o Hipódromo Parioli inaugurado em 1911,fechado em 1929,o Estádio Nacional,os vários locais de exibição do Valle Giulia, com a Galeria Nacional de Arte Moderna e Contemporânea e pavilhões estrangeiros.
O início da Primeira Guerra Mundial muda o destino da área industrial convertendo-a em usos militares.
A grande fábrica da Società Automobili Roma foi transformada na Royal Arms Factory, abrigando quartéis e oficinas,edifícios minuciosos de tipologia essencial e características arquitetônicas lineares.Após a pausa da Segunda Guerra Mundial a entrega dos Jogos Olímpicos de 1960 em Roma abre uma nova fase de profunda transformação urbana da região.

A construção da Vila Olímpica as instalações esportivas o Palazzetto dello Sport e Stadio Flaminio e a sede das Federações reafirmam a vocação esportiva que a região possuía desde o início do século.
Nas décadas seguintes o sistema articulado de residências, plantas e equipamentos construídos no setor leste da curva do Tibre foi consolidado com outras pequenas intervenções.

As obras de Libera,Cafiero,Moretti,Mônaco, Luccichenti,Vitellozzi e Nervi formam,assim,um todo homogêneo, um manifesto complexo,articulado e reconhecível da linguagem arquitetônica e das formas contemporâneas.
No entanto é com o lançamento do concurso para o novo Auditório em 1994,que o bairro de Flaminio enfrenta uma terceira fase de reconstrução urbana em larga escala.
Uma fase que se desenvolverá por quase uma década,quando a realização do projeto de Renzo Piano, com seus incomuns volumes zoomórficos,trará novas funções e qualidades urbanas para a área.
Um processo de transformação continuou com a inauguração em 2010 do MAXXI (Museu de artes do século XXI), projetada pela arquiteta Zaha Hadide com a inauguração em 2011 da nova ponte da música,exclusivamente para pedestres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: