Canonização,  Minha Itália,  Minha vida em Roma

Canonização dos Cincos Santos entre eles “Irmã Dulce”

Hoje dia 13 de outubro de 2019,dia seguinte a festa da Nossa Senhora Aparecida uma grande coincidência,na Praça São Pedro em Roma é um dia de grande festa para brasileiros em Roma e no mundo e aos devotos de “Irmã Dulce“,neste exato momento as 10 da manhã deu inicio a missa de canonização.

Hoje na praça se estima que 15 mil brasileiros estavam presente a missa realizada pela Sua Santidade o Papa Francesco a canonização dos cincos Santos.

Para essa cerimonia estiveram presente na Praça São Pedro o excelentíssimo Presidente da República Italiana Sergio Mattarella e a Vossa Alteza Real o Principe Charles de Inglaterra.

Dois dos beatos hoje santos são muito amados pela cidade de Roma,o inglês John Henry Newman por seu amor e suas poesias dedicada a cidade de Roma e Suor Giuseppina Vannini que nasceu em Roma e amava a sua cidade.


John Henry Newman nascido em 21 de fevereiro de 1801 a Londres,ex diacono da igreja anglicana que depois de muita oração e jejum se converteu ao cristianismo colocando-se a disposição dos pobres e necessitados,os últimos.Foi ordinado padre em 1847 em Roma e em 1848 na cidade inglesa de Birmingham fundou o Oratorio di San Filippo Neri onde percorreu toda a vida até sua morte em 11 de agosto de 1890


Giuseppina Vannini,nascida a Roma em 7 julho de 1859,fundadora das Filhas de São Camilo a freira Vannini filha da cidade de eterna,romana doc,era da 411 anos que a cidade de Roma não tinha uma beata a ultima beata foi Santa Francesca Romana,Suor Vannini fica órfã dos genitores a idade de 7 anos e é levada para o convento As Filhas da Caridade para os romanos como para nos brasileiros romanos de adoção é um grande dia de festa,Suor Vannini era uma freira que o seu legado foi ajudar os pobres os doentes com doenças infecciosas que ela cuidava com amor e carinho e os presos.


Mariah Thresia Chiramel Mankidiyan,nascida em Putenchira no estado de Kerala,na India no dia 26 de abril de 1876, foi educada por sua mãe de acordo com os princípios cristãos.Thresia desejava já desde pequena dedicar-se a vida eremita mas a sua família era contraria.Ansiosa por se consagrar a Deus ela começou a visitar os doentes na paróquia de sua aldeia,contrariando a moral dos anciãos da cidade.Por causa dos fenômenos excepcionais que lhe ocorreram, como visões e a impressão dos estigmas o bispo Monsenhor John Menachery,entendendo seu desejo de se consagrar totalmente a Deus em 1913,deu-lhe permissão para construir um eremitério que se tornou a sede da comunidade chamada “Congregação da Sagrada Família“, inaugurada em 14 de maio de 1914


Irmã Dulce” a baiana Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes,nascida em Salvador, no dia 26 de maio de 1914,filha de um dentista sempre teve desde criança a vocação em ajudar e o senso de justiça com os menos favorecidos aos sete anos,em 1921,perde sua mãe Dulce,que tinha apenas 26 anos.No ano seguinte, junto com seus irmãos Augusto e Dulce (a querida Dulcinha),faz a primeira comunhão na Igreja de Santo Antônio Além do Carmo.
Quando completou treze anos começou a acolher em sua casa mendigos e doentes,assim fazendo que a casa da familia virasse um centro de atendimento que no futuro foi nomeada “A Portaria de São Francisco” em 1933 depois de se formar em professora Maria Rita entra a fazer parte da Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus.Em 13 de agosto de 1933,recebe o hábito de freira das Irmãs Missionárias e adota em homenagem a sua mãe o nome de “Irmã Dulce”.Uma mulher que ajudou a muitos com a sua delicadeza e muito amor,sua dedicação aos pobres tinha uma raiz sobrenatural e de cima ela atraía energia e recursos para dar vida a uma atividade surpreendente de serviço até o fim ajudando sempre várias comunidades da Bahia ao Sergipe mostrando o amor e a palavra de Deus.


Marguerite Bays nasceu em 8 de setembro de 1815 em La Pierraz,uma aldeia de Siviriez,no cantão suíço de Fribourg. Desde a infância, sentiu-se carregada pela oração e por uma vida de recordação,mas nunca quis entrar em nenhuma congregação religiosa preferia servir a família e os vizinhos da sua cidadezinha,mantendo-se com o trabalho de costureira.Dedicou seu tempo livre às visitas aos doentes e à educação catequética das crianças.Em 22 de fevereiro de 1860, ele ingressou na Terceira Ordem Franciscana,hoje a Ordem Franciscana Secular.Pacientemente, sofreu as calunias de sua cunhada Josette,para quem sua intensa vida de oração parecia uma perda de tempo,quando comparada à fadiga do trabalho no campo.Aos 35 anos de idade, em 1853, ela foi operada por um câncer no intestino, confusa com o tipo de tratamento necessário, peço a Santa Virgine que a cure ou a faça sofrer de tal maneira que ela possa participar da Paixão de Jesus. Ela foi plenamente cumprida em 8 de dezembro de 1984 no No mesmo dia em que o Papa Pio IX proclamou o dogma da Imaculada Conceição, a partir de então a vida de Margarida estava ligada à do Cristo sofredor. Em seu corpo, as cinco feridas do crucifixo apareciam e toda sexta-feira às 15:00 e durante toda a Semana Santa, Margaret revivia o sofrimento de Jesus, do Getsêmani ao Calvário.
Morri na festa do Sagrado Coração 27 de junho de 1879 No território de Fribourg, na Suíça, a abençoada Margaret Bays, uma virgem que, praticando na família como costureira, trabalhou com todo o seu eu para as muitas necessidades dos outros, sem nunca descurar a oração.


Nesse dia de festa a cidade de Roma com muita alegria e emoção se celebra a canonização da primeira Santa Brasileira.
Boa canonização a todos e beato sejam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: